Prefeitura entrega pouco mais da metade das ciclovias previstas

Prefeitura entrega pouco mais da metade das ciclovias previstas

Segundo a CET, não foi possível cumprir a meta de setembro por causa imprevistos, como o remanejamento de equipamentos e obras

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

26 Setembro 2014 | 20h04


SÃO PAULO - A Prefeitura só vai conseguir entregar pouco mais da metade das ciclovias previstas para setembro. Apresentada pelo secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, a meta era construir 64,5 km do equipamento na cidade neste mês. Até terça-feira, 30, porém, vão ser inaugurados apenas 34,8 km, cerca de 54% do total. 

Na manhã desta sexta-feira, 26, o secretário havia confessado a dificuldade para atingir a meta deste mês. "Vamos tentar (cumprir), não sei se dá", afirmou durante a inauguração de um percurso de 2,1 km, instalado na Avenida Arquiteto Vilanova Artigas, em Sapopemba, na zona leste.

Outros dois trechos vão ser inaugurados até o último dia de setembro, cada um com cerca de 700 metros. O primeiro, no sábado, fica no espaço compartilhado pelas Avenidas Sumaré e Paulo VI, na zona oeste. Dois dias depois, o percurso na Avenida Luiz Gushiken, na zona sul, também vai passar a funcionar. Somando os dois equipamentos, o total de ciclovias entregues pela gestão Haddad chega a 79,7 km. A Prefeitura pretende construir 400 km até o final de 2015.

Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), não foi possível cumprir a meta por causa de alguns imprevistos. Entre eles, remanejamento de equipamentos, obras de adequação geométrica e reforma de algumas vias. A ocorrência de chuvas isoladas também teria atrapalhado, diz a CET, já que é preciso esperar três dias a secagem do piso para fazer a pintura da ciclovia.

Mais conteúdo sobre:
São Paulociclovias

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.