Prefeitura deve faturar R$ 1,8 bi com mobiliário

As concessões dos abrigos de ônibus e relógios de rua, homologadas nesta semana, deverão render R$ 1,8 bilhão aos cofres públicos durante os 25 anos em que estiverem em vigor, somando outorga a ser paga, impostos que serão recolhidos e a economia que a Prefeitura terá com a manutenção. "A qualidade será bem superior à atual. Espero que, até o fim do ano, o paulistano já comece a ver as novidades nas ruas ", disse Francisco Christovam, diretor de gestão corporativa da SP Obras.

O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2012 | 03h07

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.