Prefeitura deixa abertas casas que anunciou que ia interditar

Após a Prefeitura de São Paulo anunciar que interditaria 26 estabelecimentos considerados inseguros pelo Corpo de Bombeiros, os locais que estavam na lista estão sendo novamente vistoriados e liberados para funcionar. Apenas um deles, a Inferno Club, na Rua Augusta, foi fechada - e, segundo os donos, por iniciativa deles, não da fiscalização.

O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2013 | 02h03

No sábado, um dia depois do anúncio das interdições, o prefeito Fernando Haddad (PT) amenizou o discurso e afirmou que só locais em situação grave de insegurança seriam lacrados.

O Santa Aldeia, na Vila Olímpia, estava entre os 26 locais da lista e continua aberto. A casa garante ter documentos. "A vistoria não encontrou irregularidades na segurança do estabelecimento, que obteve protocolo de renovação do Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros (AVCB), o que viabiliza seu funcionamento normal".

Também na lista divulgada pelos bombeiros, a escola de samba Rosas de Ouro não foi fechada após vistoria da Prefeitura anteontem. Os técnicos entregaram uma intimação para que a agremiação atualize o AVCB, que está vencido. O local diz que o documento sairá amanhã.

Na mesma situação, o buffet Villa Bisutti , na Vila Olímpia, recebeu vistoria anteontem. "Os mesmos vistoriaram a casa e, constatando, a segurança da mesma a liberaram de qualquer possibilidade de interdição. Continuamos no processo normal e burocrático de renovação do AVCB", informou o lugar.

No fim de semana, além da Inferno Club, só uma outra boate foi fechada pelos fiscais. O Inferno Club informa que abrirá já nesta semana e que o fechamento foi por "precaução". O outro local interditado foi a casa de swing Casablanca, em Moema, que não estava na lista dos bombeiros. Nenhum representante do local foi encontrado na tarde de ontem. /ARTUR RODRIGUES E NATALY COSTA

Tudo o que sabemos sobre:
Santa MariaKiss

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.