Nilton Fukuda/Estadão
Nilton Fukuda/Estadão

Prefeitura e Governo do Estado de SP suspendem eventos públicos e alteram oferta de serviços

Suspensões são por tempo indeterminado e válidas para eventos que poderiam reunir mais de 500 pessoas

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

13 de março de 2020 | 17h51
Atualizado 13 de março de 2020 | 21h33

SÃO PAULO - Como medida para evitar a propagação do novo coronavírus, estão suspensos eventos promovidos pelo poder público com aglomeração de pessoas no Estado e na cidade de São Paulo por tempo indeterminado. "Para eventos privados, há uma recomendação para que eles sejam evitados neste momento", informou a Prefeitura, por nota, citando eventos com mais de 500 pessoas. 

No município, o cancelamento foi uma decisão do prefeito em exercício, Eduardo Tuma (PSDB), a pedido do prefeito Bruno Covas (PSDB). Covas está licenciado por dois dias, e está no interior do Estado com seu filho. 

Em uma primeira nota, corrigida, a Prefeitura informava que a medida atingia "todos os eventos de massa (grandes eventos) governamentais, esportivos, artísticos, culturais, políticos, científicos, comerciais e religiosos com concentração próxima de pessoas na cidade de São Paulo". Mas a determinação atinge apenas eventos promovidos pelo poder público.

A partir deste sábado, 14, os eventos promovidos pelo Estado que poderiam reunir aglomerações com mais de 500 pessoas também estão suspensos por tempo indeterminado. A mesma restrição deve ser seguida em eventos particulares de qualquer natureza – cultural, esportiva, religiosa.

“Nossa posição é clara. A recomendação é que nenhum evento com mais de 500 pessoas seja realizado. Qualquer evento e de qualquer natureza. Até 500 pessoas não há restrições, acima há”, afirmou o governador João Doria.

Outras medidas na capital

Nesta sexta, a Prefeitura anunciou uma série de medidas auxiliares, o que inclui a interrupção gradual de aulas na rede municipal de ensino. A medida segue orientação do governo do Estado. "Na semana de 16 a 23, as famílias terão tempo para se adaptar à medida e só se ausentarão aqueles alunos que tiverem onde ficar no horário das aulas. Não se recomenda que esses alunos fiquem com avós, já que a população idosa é a de maior risco. A partir do dia 23, então, as aulas serão suspensas por tempo indeterminado", informou a nota da gestão Covas.

Terminas de ônibus e áreas administrativas desses locais terão álcool em gel, com divulgação de mensagens sonoras sobre a prevenção da doença.  Há recomendação para as empresas de ônibus reforçarem a limpeza dos coletivos municipais, "em especial nos pontos de contato com as mãos dos usuários e também no sistema de ar condicionado". 

Torneios esportivos, jogos, campeonatos e outras atividades dos centros esportivos da Prefeitura também serão interrompidos por tempo indeterminado, cancelando inclusive atividades já programadas. "Os servidores dos centros esportivos também deverão orientar os munícipes que frequentam os equipamentos públicos nos fins de semana a não praticarem atividades em grupo. Aglomerações devem ser evitadas. As piscinas vão estar fechadas no sábado e domingo. Às segundas-feiras elas não funcionam." Os centros esportivos, entretanto, não serão fechados.

Para Entender

Coronavírus: veja o que já se sabe sobre a doença

Doença está deixando vítimas na Ásia e já foi diagnosticada em outros continentes; Organização Mundial da Saúde está em alerta para evitar epidemia

Também permanecem abertos, mas sem atividades, os centros culturais. "Todos os eventos promovidos pela Secretaria Municipal da Cultura, incluindo aqueles que ocorrem nos equipamentos culturais municipais, serão adiados por tempo indeterminado", informa a Prefeitura. Espetáculos e outros programas que já haviam sido contratados serão remarcados, de acordo com a nota, para evitar prejuízos aos artistas. 

Ainda segundo a Prefeitura, "a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente também suspendeu, por tempo indeterminado, eventos promovidos por sua iniciativa nos Parques Municipais, com a finalidade de evitar grande aglomeração de pessoas. Quanto aos eventos propostos por empresas privadas e do Terceiro Setor, foram adiados por inciativa dos próprios proponentes." Nos parques, haverá recomendação para evitar aglomerações e cartazes de alerta com informações sobre prevenção à doença. 

Outras medidas no Estado

O governador João Doria confirmou, nesta sexta-feira, 13, que São Paulo vai intensificar as medidas de enfrentamento ao novo coronavírus. Em acordo com o Ministério da Saúde, ficou definido que haverá interrupção gradual das aulas na rede estadual de ensino a partir de segunda-feira, 16, além do adiamento de eventos públicos ou privados que reúnam 500 ou mais pessoas e a suspensão por 6o dias das férias de funcionários da rede estadual da Saúde.

As aulas na rede estadual serão interrompidas gradualmente a partir do dia 16 até o próximo dia 23, quando a paralisação será total nas unidades de ensino. O governo de São Paulo recomenda que a medida também seja adotada por todas as escolas particulares do Estado. Na semana que vem, as escolas permanecerão abertas para receber as famílias dos alunos e oferecer orientações.

Receba no seu email as principais notícias do dia sobre o coronavírus. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.