HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO
HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Prefeitura de SP suspende fechamento de AMAs

Entidades de classe da saúde reclamavam da falta de transparência da proposta, anunciada no ano passado

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

04 Maio 2018 | 22h19

SÃO PAULO - A Secretaria Municipal de Saúde decidiu suspender o projeto que previa fechar as Assistências Médicas Ambulatoriais (AMAs) da cidade. A decisão foi anunciada após audiência entre o secretário Wilson Pollara e representantes do Ministério Público Estadual (MPE). 

Uma série de entidades de classe da saúde vinha reclamando da falta de transparência da proposta, anunciada no ano passado. A ideia era que as 108 AMAs da capital fossem transformadas em outros tipos de unidades de saúde. As AMAS oferecem pronto atendimento médico e exames laboratoriais. 

++ Falta vacina contra tuberculose em maternidades e centros de imunização particulares

A Prefeitura havia chegado a fazer demissões de alguns profissionais que atendiam nessas unidades. Agora, a promessa é que eles sejam recontratados e todo o serviço volte a ser executado. 

A Prefeitura informou que o projeto completo de reestruturação das AMAs deverá ser concluído entre 90 e 120 dias. O plano será apresentado para o MPE, para as entidades críticas ao projeto e também aos usuários do sistema público de saúde. 

++ STJ define regras para oferta de medicamentos fora da lista do SUS

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.