Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Prefeitura de SP quer descredenciar empresas com ônibus de mais de dez anos

Frota com essa idade é proibida por contrato; em São Paulo, 938 ônibus 'vencidos' gerenciados pela SPTrans estão circulando de forma irregular

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

26 Fevereiro 2014 | 12h59

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) disse nesta quarta-feira, 26, que poderá descredenciar empresas de ônibus que mantiverem circulando coletivos com mais de dez anos de idade, o que é proibido por contrato. Reportagem do Estado mostra que 938 veículos da frota gerenciada pela São Paulo Transporte (SPTrans) seguem rodando apesar de terem sido fabricados em 2003.

"Se nós tivermos que no limite excluir uma empresa do sistema por descumprimento da lei, nós vamos fazer como fizemos em Itaquera, onde um dos principais problemas era a idade da frota", declarou Haddad. No ano passado, a empresa Itaquera Brasil foi retirada da rede da SPTrans por apresentar diversos problemas contratuais, como atrasos nas partidas.

Ainda segundo o prefeito, não é porque as empresas estão tendo dificuldades para contrair empréstimo para comprar ônibus novos que podem rodar com veículos fabricados antes de 2004.

Haddad afirmou que a SPTrans também já multa "rotineiramente" as empresas com coletivos mais velhos do que o permitido.

Mais conteúdo sobre:
ônibus idade SPTrans

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.