Prefeitura de SP apreende quase 50 mil produtos piratas

Produtos foram encaminhados para o depósito da Prefeitura; Responsáveis pelas lojas e box poderão responder por violação de direitos autorais, pirataria e crimes contra o consumidor

Agência Estado,

24 Novembro 2012 | 19h38

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo apreendeu quase 50 mil produtos ilegais após fiscalização realizada nos últimos quatro dias em sete shoppings, localizados na região central da cidade e na Av. Paulista. Segundo comunicado divulgado na tarde deste sábado, os 49.307 produtos apreendidos - entre eles relógios, bolsas e tênis - foram encaminhados ao depósito da Prefeitura. Entre dezembro de 2010 e agosto de 2012, mais de 70 milhões de produtos ilegais, avaliados em cerca de R$ 2 bilhões, foram apreendidos na capital.

 

Os responsáveis pelas lojas/box poderão responder por violação de direitos autorais, pirataria e crimes contra o consumidor, além de processos administrativos e tributários, entre outros. A prática ilícita pode ser agravada por reincidência. Os responsáveis pelos shoppings também poderão ser enquadrados por diversos crimes.

 

Os locais fiscalizados pelo Gabinete de Segurança da Prefeitura de São Paulo foram os shoppings 25 de Março I e III; Korai, Duprat; Galeria Imperial; Galeria 661 e Pamplona entre a última quarta-feira e este sábado.

 

Ainda de acordo com o comunicado, cinco estrangeiros foram encaminhados à Polícia Federal, por falta de documentação, e um homem foi conduzido ao 8º Distrito Policial por desacato à autoridade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.