Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Prefeitura de SP amplia em 20% tempo de travessia de pedestre em 12 vias

Mudança inclui vias movimentadas da cidade, como a Avenida dos Bandeirantes, na zona sul; programa também prevê aumento no número de ciclos semafóricos

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

24 Setembro 2018 | 16h12

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo anunciou nesta segunda-feira, 24, a inclusão de 12 vias ao Programa Pedestre Seguro, que prevê a ampliação média de 20% no tempo dos semáforos para pedestres. A mudança inclui, ainda, o aumento no número de ciclos semafóricos e já está em vigor, segundo a gestão Bruno Covas (PSDB).

O programa selecionou alguns dos pontos com mais acidentes de trânsito na capital paulista, como a Avenida Sapopemba, na zona leste, que teve dez pedestres mortos por atropelamento entre 2016 e 2018. Nela, o tempo de travessia aumentou em 20% e o número de ciclos semafóricos se manteve em 25 por hora.

Há locais, contudo, que a mudança foi acima da média de 20%. Um deles é o cruzamento da Avenida dos Bandeirantes com a Rua Deputado João Bravo Caldeira, nas proximidades doAeroporto de Congonhas, zona sul da capital paulista. Na via, o tempo de travessia foi ampliado em 21%, enquanto o número de vezes que o sinal abre para os pedestres aumentou de 20 para 24 vezes por hora. 

Dentre as demais vias incluídas no programa estão a Avenida Aricanduva, na zona leste; a Avenida Engenheiro Caetano Álvares, que fica na zona norte; e a Estrada de Itapecerica, na zona sul. Com a ampliação, o programa passa a abranger 33 locais do Município, o que inclui áreas no centro expandido, como as Avenidas do Estado, Brigadeiro Luis Antônio e Rebouças, dentre outras.

A jornalistas, Covas não descartou a possibilidade de que a iniciativa aumente o trânsito nas regiões afetadas, mas ressaltou que o pedestre deve ter sempre prioridade, por estar mais vulnerável. “Tudo o que puder ser feito na linha de reduzir e não aceitar nenhum tipo de morte no trânsito na cidade de São Paulo vai continuar a ser feito”, declarou.

Já o secretário municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano, reiterou que a Prefeitura adota o conceito “Visão Zero”, cuja premissa é de que “nenhuma morte é aceitável no trânsito”. “O que as pessoas precisam entender é que cada vez que alguém leva mais dez minutos para chegar em casa, tem uma consequência prática: você deu mais segurança para atravessar a rua”, declarou. “O carro vai se deslocar na cidade, vai ter o respeito na questão do viário, mas o fundamental é preservar a vida. E o pedestre é o ente mais vulnerável.”

Conforme os órgãos oficiais, o número de mortes por atropelamento em São Paulo está em queda há três anos. A redução foi de 26,1% nos oito primeiros meses de 2018 (246 casos) em relação ao mesmo período de 2015 (333 óbitos). Entre as vítimas neste ano, 37,8% tinham 60 anos ou mais, segundo dados do Sistema de Informações Gerenciais de Acidentes de Trânsito do Estado de São Paulo (Infosiga).

Programa amplia fiscalização na Avenida Carlos Caldeira Filho

A Prefeitura de São Paulo também anunciou ontem a inclusão, no programa Via Segura, da Avenida Carlos Caldeira Filho, no Capão Redondo, zona sul da cidade. A ação prevê aumento no tempo de semáforos para pedestres, intensificação da fiscalização e da presença de agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), melhorias na sinalização de trânsito, proibição de conversão à esquerda e instalação de novos radares, dentre outras medidas.

Segunda a gestão municipal, o programa foi responsável por diminuir quase pela metade (de 15 para 8 casos) o número de mortes no trânsito na Estrada do M’Boi Mirim, na zona sul, durante um ano de ações, desde julho de 2017. Ele também é adotado na Avenida Celso Garcia, na zona leste. Nos locais, também estão previstas ações educativas.

Novas vias do Programa Pedestre Seguro:

- Estrada de Itapecerica

- Avenida Raimundo Pereira de Magalhães

- Avenida Engenheiro Caetano Álvares

- Avenida Sapopemba

- Avenida Senador Teotônio Vilela

- Avenida José Pinheiro Borges

- Avenida Aricanduva

- Avenida dos Bandeirantes

- Avenida Corifeu de Azevedo Marques

- Avenida Eliseu de Almeida

- Avenida Professor Ignácio de Anhaia Mello (entre a Rua Américo Vespucci e a Avenida Francisco Mesquita)

- Avenida Assis Ribeiro

Vias que já participam do Programa Pedestre Seguro:

- Avenida Brigadeiro Luis Antonio

- Rua Clélia

- Avenida do Oratório

- Avenida. Celso Garcia

- Avenida do Cursino

- Avenida Heitor Antonio Eiras Garcia

- Avenida Francisco Morato 

- Avenida Rebouças

- Avenida Belmira Marin

- Avenida Doutor Cantidio Sampaio

- Avenida do Estado

- Avenida Marechal Tito

- Avenida Mateo Bei

- Avenida M'Boi Mirim

-  Avenida Deputado Emilio Carlos

- Avenida Jacu Pêssego

- Avenida Interlagos

- Avenida João Dias

- Avenida Cruzeiro do Sul

- Avenida Jabaquara

- Avenida Inajar de Souza

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.