Prefeitura cria 'guichê digital de reclamações'

Em mapa interativo, usuários apontam problemas e sugerem soluções para a cidade; ideia é que apontamentos sejam usados em Plano Diretor

ADRIANA FERRAZ, O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2013 | 02h09

A Prefeitura de São Paulo criou um "guichê digital de reclamações" com espaço para os moradores apontarem sugestões para todo tipo de problema na cidade. O site Gestão Urbana SP (gestaourbana.prefeitura.sp.gov.br), recém-lançado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano, traz todas as críticas e os apontamentos em um mapa interativo. A promessa é que os dados sejam aproveitados durante a revisão do Plano Diretor, previsto para este ano.

Entre junho e julho, 1.831 propostas foram registradas no site. Outras 1.360 ideias foram protocoladas pessoalmente, em uma das 31 oficinas públicas realizadas nas subprefeituras. Temas como transportes, c0leta de lixo, habitação e iluminação são os mais frequentemente citados pelos cidadãos, na internet e pessoalmente.

Quem acessa o site tem a opção de enviar um problema ou uma solução. Ambos podem ser acompanhados de fotos para ilustrar as propostas, que são publicadas de forma anônima.

Por enquanto, apesar de o número de ideias protocoladas ter sido maior na esfera digital, a participação popular é mais frequente nas reuniões marcadas para as subprefeituras. Em Ermelino Matarazzo, na zona leste da capital, por exemplo, a audiência reuniu 304 pessoas. Ao todo, segundo a secretaria, 5.895 moradores assinaram as listas de presença.

Regras. A ideia é que as sugestões ajudem a balizar a atualizado do Plano Diretor. O instrumento orienta o desenvolvimento urbano de uma cidade e define, por exemplo, quais regiões ainda comportam empreendimentos imobiliários e de que tamanho. O conjunto de regras ainda dita normas para a habitação popular, transporte público e infraestrutura. Um projeto de lei deve chegar à Câmara Municipal no próximo mês, abrindo novo ciclo de debates públicos.

Quem ajuda a abastecer o mapa online do site Gestão Urbana, no entanto, não tem a garantia de que a colaboração será incluída no plano ou mesmo cogitada como política pública pela Prefeitura. O usuário que acessa o site é avisado de que reclamações que precisem de reações urgentes da Prefeitura devem ser encaminhadas para outros órgãos municipais, como as praças de atendimento das subprefeituras, ou pelo telefone de atendimento 156.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.