Helvio Romero/AE
Helvio Romero/AE

Prefeitura apresenta primeiros carros elétricos a circular em São Paulo

Cronograma do projeto prevê apenas dez carros em operação até o fim do ano; frota atual é de cerca de 30 mil veículos

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

05 de junho de 2012 | 13h19

A Prefeitura de São Paulo apresentou na manhã desta terça-feira, 5, os dois primeiros táxis elétricos que vão circular na cidade. São os primeiros modelos em operação na América Latina.

Os ganhos ambientais do projeto serão tímidos, pelo menos nos próximos anos. Embora esses veículos não emitam gases poluentes, o cronograma do projeto prevê apenas dez carros em operação até o fim do ano, sem nenhuma expectativa para substituição total da frota de táxi da cidade, que é de cerca de 30 mil veículos.

Com o projeto, a prefeitura toma partido a favor da montadora japonesa Nissan – e de outras fabricantes de carros elétricos que enfrentam uma pesada carga tributária, inviabilizando o comércio desse tipo de veículo no Brasil. A expectativa da montadora é que, com os táxis como “vitrine” para divulgar os ganhos ambientais do carro elétrico, seja mais fácil convencer o governo federal a reduzir as taxas e retirar outras barreiras burocráticas que impedem o comércio desses veículos no País.

Cada táxi elétrico custou cerca de R$ 200 mil, mas eles serão usados em regime de comodato entre a Nissan e duas empresas de frota de táxi da cidade . Segundo a fabricante, no exterior, eles chegam a ser vendidos por US$ 25 mil (ou pouco mais de R$ 50 mil).

Testes. Os táxis elétricos têm autonomia de 160 quilômetros e demoram, hoje, seis horas para terem a bateria recarregada. Um táxi comum, com motor a combustão, roda, em média, 200 quilômetros por dia na cidade – e consome meio tanque de combustível.

A AES Eletropaulo, que faz parte da parceria responsável pelo projeto, promete instalar até outubro, quando os outros carros chegarem, pontos de recarga rápida, onde a bateria poderá ser abastecida em 30 minutos.

Os modelos ficarão em teste no ponto da esquina entre a Avenida Paulista e a Rua da Consolação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.