HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO
HÉLVIO ROMERO/ESTADÃO

Prefeitura aplica 1ª multa a comércio por infração à lei da pichação

O comércio, uma loja de tintas da Rua Iguape, em Santana, na zona norte, foi autuado por infração a dois artigos

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

13 Abril 2017 | 12h59

SÃO PAULO - Equipe de fiscalização da Secretaria das Prefeituras Regionais aplicou nesta quinta-feira, 13, a primeira multa a um estabelecimento comercial por desrespeito às regras da lei antipichação, projeto do prefeito João Doria (PSDB) aprovado pelo Legislativo há cerca de um mês.

O comércio, uma loja de tintas da Rua Barão de Iguape, no Glicério, região central, foi autuado por infração a dois artigos da lei. Um por não apresentar as notas fiscais da venda de latas de spray e outro por não manter um cadastro dos clientes que compram esse material. Cada infração tem multa prevista de R$ 5 mil -- ao todo, a infração foi de R$ 10 mil.

Além disso, os fiscais apontaram que o estabelecimento estava sem alvará de funcionamento. Assim, o proprietário foi notificado para regularizar a situação.

Monumento. Agentes da Prefeitura Regional da Sé multaram o primeiro pichador por danificar monumento público no dia 10. Um rapaz foi flagrado pichando a Fonte dos Desejos, instalada no Vale do Anhangabaú. Como prevê a lei, a multa em casos de pichação a monumentos públicos é de R$ 10 mil. 

Mais conteúdo sobre:
pichação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.