Prefeitura afirma que já ofereceu auxílio a moradores

Administração afirma que uma equipe foi até o local e entrou em contato com o grupo que invadiu a escola, mas ninguém se interessou

O Estado de S.Paulo

03 Março 2013 | 20h00

A Prefeitura de São Paulo afirmou que está em andamento um processo de contratação de uma empresa para remediar o terreno. O Município informou também que a Cohab faz medição do terreno todos os dias.

 

A administração afirma que a equipe da Secretaria Municipal de Assistência Social e Desenvolvimento (Smads) foi até o local oferecer auxílio ao grupo que invadiu a escola, mas ninguém se interessou.

 

Um conjunto habitacional próximo dali, o Nossa Senhora da Penha, também sofre com a contaminação por gás metano. De acordo com a Prefeitura, em 2006, uma ação judicial determinou a desocupação de 71 imóveis em uma área de "alto risco". Vinte e nove famílias fizeram a desocupação e recebem auxílio moradia, enquanto um lugar para elas morarem não fica pronta. Os demais continuam no local.

Mais conteúdo sobre:
Cetesb São Paulo Metano

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.