Prefeitura afasta envolvidos em fraude do ISS

Três fiscais suspeitos de envolvimento no crime ficarão suspensos por 120 dias

Artur Rodrigues, O Estado de S. Paulo

08 Novembro 2013 | 20h26

Os fiscais Ronilson Bezerra Rodrigues, Eduardo Horle Barcellos e Carlos Augusto di Lello Leite do Amaral serão afastados por 120 dias pela Prefeitura de São Paulo. Eles são suspeitos de fraudar até R$ 500 milhões de Imposto Sobre Serviços (ISS). Eles foram soltos po volta da meia-noite desta sexta, 8. Luis Alexandre Cardoso Magalhães, que já havia sido liberado, também está afastado.

 

Na manhã de sexta, 8, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), afirmou que a quadrilha que fraudou o Imposto Sobre Serviços (ISS) também é investigada por irregularidades no Imposto sobre Propriedade Territorial Urbana (IPTU). Questionado sobre gravações nas quais aparece o nome do ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD), ele disse que é preciso ver a questão com cautela.

O Estado noticiou nesta sexta-feira que 652 imóveis estão sob suspeita de fraude. "Essa lista foi elaborada pela Secretaria de Finanças para verificar quais empreendimentos foram fiscalizados pelos acusados", afirmou ele. "Já soltamos uma portaria com o cronograma de reapresentação dos documentos pelas empresas."

Mais conteúdo sobre:
ISSFraudePrefeitura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.