Prefeitura adia proibição de motos na 23 de Maio

A Prefeitura de São Paulo vai adiar por enquanto os planos de proibir a circulação de motos na Avenida 23 de Maio. A medida seria adotada para reduzir a quantidade de acidentes e mortes envolvendo motociclistas na via, até porque desde abril há a motofaixa da Rua Vergueiro - alternativa para os motociclistas que cruzam o eixo norte-sul.

Renato Machado, Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2010 | 00h00

Agora, a administração municipal admite que a faixa exclusiva não vai conseguir absorver todo o movimento de motos da 23 de Maio. "A faixa da Vergueiro não tem capacidade para absorver o volume de motos que passa pela 23 de Maio em certas concentrações de horários", disse o secretário de Transportes, Marcelo Cardinale Branco, em evento de entrega de viaturas e motos para a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET).

O secretário reconheceu que uma proibição na 23 de Maio só será possível com a construção de novas motofaixas que sirvam de alternativa à principal via do corredor norte-sul, nos moldes da que foi feita na Rua Vergueiro. "Temos feito alguns estudos, mas esse ainda é um assunto que não foi decidido", disse Cardinale Branco.

Acidentes. No mesmo dia, a CET informou que o número de acidentes envolvendo motos na Marginal do Tietê caiu 66% após a proibição de motociclistas nas pistas expressas. Foram 48 acidentes desde o início da fiscalização, no dia 16 de agosto, até o dia o 15 de setembro, ante 142 em igual período do ano passado, segundo informações da companhia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.