Prefeito reduz uso de helicóptero

O uso de helicóptero na Prefeitura de São Paulo está em declínio. No primeiro semestre, o prefeito Fernando Haddad (PT) fez 62 voos, um total de 18,8 horas. No mesmo período do ano passado, Gilberto Kassab (PSD) usou 219 vezes o equipamento, em 68,3 horas. Comparando as horas de voo, queda é de 72%.

O Estado de S.Paulo

10 de agosto de 2013 | 02h10

A economia é favorecida não só pela preocupação com gastos como também pelo estilo de governo de cada um. Enquanto Kassab tinha agenda externa, Haddad prefere organizar encontros na Prefeitura.

A diferença nos gastos é grande. Em uma época de corte de 20% nos contratos, o atual prefeito praticamente só utilizou o Helicóptero Águia, da Polícia Militar. Pelo convênio, a administração pode voar até quatro vezes por semana sem custo. Fora da parceria, Haddad fez 5 voos - 1h20. Já o ex-prefeito Kassab fez 77 voos - 18,9 horas fora do convênio com o Águia.

Em 2012, Kassab gastou R$ 274 mil. Por meio de sua assessoria, o ex-prefeito afirma que o uso da aeronave foi proporcional à necessidade de deslocamentos para cumprir a agenda diária. A Prefeitura não informou o valor gasto neste ano./ A.R. e D.Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.