Prefeito de Bogotá critica programa

O prefeito de Bogotá, Gustavo Petro, criticou a internação compulsória. "O pior que pode acontecer é se tirar a liberdade do consumidor (de drogas)", avaliou o prefeito, que participou ontem de debate de Instituto Lula sobre desenvolvimento e integração da América Latina. Petro estuda medida em Bogotá por meio de oferta controlada de drogas.

O Estado de S.Paulo

22 de janeiro de 2013 | 02h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.