TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Bruno Covas interrompe licença e antecipa volta a SP após chuvas que deixaram mortos

Covas estava de licença não remunerada por uma semana; Prefeitura não informou o local onde ele estava

Juliana Diógenes e Isabela Palhares, O Estado de S.Paulo

11 de março de 2019 | 14h37

Com as fortes chuvas que atingiram a capital paulista e a região metropolitana, o prefeito de São Paulo Bruno Covas (PSDB), que estava de licença, antecipou o seu retornou e volta nesta segunda-feira, 11, para a capital paulista.

Covas saiu de licença não remunerada em 9 de março e retornaria no dia 15."Depois de determinar a criação do comitê de crise e acompanhar todas as ações dos secretários para diminuir o impacto causado pela forte tempestade durante a madrugada e a manhã de hoje, o prefeito reassume o cargo a partir desta terça-feira", informou em nota a Prefeitura de São Paulo.

Mais cedo, a administração municipal convocou uma coletiva de imprensa às pressas. Prefeito em exercício de São Paulo, Eduardo Tuma disse nesta segunda-feira, 11, que não havia nada que pudesse ter sido feito antes para evitar a tragédia que aconteceu na cidade com a forte chuva desta madrugada. 

O prefeito em exercício Eduardo Tuma disse, em coletiva, que "mesmo longe Covas estava presente" para ajudar na situação. Segundo ele, um comitê de crise foi formado e todas as decisões estariam sendo coordenadas por Covas.

Tuma foi questionado diversas vezes pelos jornalistas sobre a licença de Covas e se o momento seria apropriado para se ausentar da Prefeitura. O prefeito em exercício não respondeu aos questionamentos e apenas afirmou que o prefeito "estava presente". 

Tudo o que sabemos sobre:
chuva temporal tempestadeBruno Covas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.