Prédios tombados perto do novo ramal foram poupados

O Metrô informou em janeiro que 26 bens tombados próximos do trajeto da Linha 6-Laranja, entre escolas, antigas fábricas e bairros, fizeram com que o traçado do ramal passasse por algumas alterações.

O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2012 | 03h05

Uma das mudanças foi a revisão das entradas das futuras Estações Bela Vista e São Joaquim. Alguns imóveis nas imediações das duas paradas foram poupados dos projetos de demolição.

No caso dos sobrados do início do século 20 nos números 1.512 e 1.523 da Avenida Brigadeiro Luís Antônio, na região central, eles acabaram sendo incorporados ao projeto e deverão se transformar nas entradas da Estação Bela Vista. Os elementos arquitetônicos das fachadas dessas construções serão preservados, segundo os arquitetos do Metrô.

Na Estação São Joaquim, que estará conectada à parada de mesmo nome da Linha 1-Azul, um conjunto de habitações antigas e tombadas nos números 34, 36, 44 e 46 da Rua Pirapitingui fez com que a empresa alterasse a entrada de lugar. O objetivo, alega o governo do Estado, é poupar o casario.

No região do Pacaembu, houve preocupação com a preservação do visual do Estádio. Isso porque, perto da Praça Charles Miller, que fica na frente da arena de futebol, será construído um respiro da Linha 6-Laranja. A construção deverá ser feita de maneira que não interfira muito a paisagem. Outros bens tombados próximos de onde passará a linha incluem o Cemitério da Consolação e o câmpus do Mackenzie. / C.V.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.