Divulgação/Movimento 90°
Divulgação/Movimento 90°

Prédios próximos ao Minhocão podem pedir jardins verticais

Prefeitura abriu chamamento público para que edifícios com empenas cegas e a uma quadra do elevado possam se candidatar

Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

07 de maio de 2015 | 20h10

SÃO PAULO - Edifícios interessados em instalar jardins verticais em suas paredes sem janela podem se candidatar junto à Prefeitura para receber a área verde.

O chamamento público foi aberto pela Secretaria municipal do Verde e Meio Ambiente na terça-feira, 5, a todos os prédios que possuam as empenas cegas (nome "científico" das paredes nuas) e que estejam a até uma quadra do Elevado Costa e Silva.

Para se candidatar, os condomínios  devem entregar as cartas de intenção na sede da secretaria, na Rua do Paraíso, 387/389, das 9h às 16h (mais informações pelo telefone 3266-5869). A escolha dos edifícios será feita pela Câmara Técnica de Compensação Ambiental (CTCA).

A ideia de colocar os jardins próximos ao Minhocão surgiu do grupo Movimento 90°, que fez um mapeamento da região e identificou 140 empenas cegas ao redor do elevado no ano passado. Em matéria publicada pelo Estado em novembro de 2014, o paisagista e idealizador do coletivo, Guil Blanche, afirmou que os locais mais poluídos e sem natureza estão perto de grandes avenidas. "O Minhocão é um ícone da degradação", disse à época.

Benefícios. Os jardins verticais funcionam como isolante térmico e podem diminuir em 30% a poluição do entorno. Eles têm podem ser aplicados em qualquer superfície vertical, como muros, paredes e empenas cegas, pois se adaptam tanto em espaços internos como externos.

Não há riscos de infiltração para os locais onde o jardim está instalado. Ele também exige pouca manutenção, pois o sistema de irrigação é automatizado, e pode ser retirado posteriormente, sem que a superfície original seja danificada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.