Prédio que pegou fogo em São Paulo é interditado

A subprefeitura da região disse que a liberação do prédio depende da manutenção na fiação

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

20 de julho de 2009 | 19h14

O prédio residencial que pegou fogo nesta segunda-feira, 20, na Rua Barão de Campinas, no bairro Santa Cecília, no centro de São Paulo, vai ficar interditado, segundo informou a Subprefeitura da Sé. Em consequência do incêndio, duas pessoas morreram. 

 

Segundo a subprefeitura, a interdição total é necessária porque a parte elétrica do prédio foi danificada. A subprefeitura afirmou ainda que o local não apresenta risco de desabamento. Os moradores têm permissão para entrar no prédio apenas para retirar alguns objetos pessoais. A maioria dos moradores vai para casa de parentes e amigos. Quem não tem local para ficar, precisa fazer um cadastro junto à Secretaria de Assistência Social para conseguir uma vaga num albergue. 

 

A subprefeitura da região disse que a liberação do prédio de 7 andares depende da manutenção na fiação, que deve ser feita pelo proprietário do local.  

Segundo o Grupamento Aéreo da Polícia Militar, o fogo começou por volta das 12h30 e foi controlado cerca de duas horas depois. As chamas atingiram os dois últimos andares do prédio. Duas pessoas morreram.

 

Um dos moradores do edifício faleceu depois de ter caído do último andar para tentar fugir das chamas. A outra vítima, uma mulher, de 43 anos, chegou a ser encaminhada ao PS da Santa Casa, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e não resistiu.

 

 Entre as três pessoas feridas no incêndio, duas já tiveram alta. Segundo a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo uma delas, uma menina de 6 anos, que ficou intoxicada, teve alta na parte da tarde. Já a outra criança que havia sido internada, um garoto de 4 anos que inalou fumaça, continua em observação.

 

De acordo com o Pronto-Socorro Tatuapé, uma mulher de 25 anos, que deu entrada na unidade de saúde por volta das 14h10 foi liberada cerca de 1 hora depois. Ela não teve queimaduras e passa bem. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.