Prédio que desabou teve 4 alvarás negados

SALVADOR

, O Estado de S.Paulo

20 de julho de 2010 | 00h00

A construtora do prédio que desabou e matou quatro pessoas em Salvador teve quatro pedidos de alvará negados. A obra não foi embargada porque fiscais acreditaram que a construção havia sido paralisada. A Defesa Civil detectou material de baixa qualidade na contenção da encosta atrás do prédio. Na madrugada, foi encontrado o corpo do vigia Renildo Gomes Miranda, de 23 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.