Prédio comercial na Haddock Lobo é alvo de arrastão

Em uma hora, bando invadiu salas e violou cofres das empresas que funcionam no edifício; ninguém foi preso

GHEISA LESSA, O Estado de S.Paulo

04 Agosto 2012 | 03h02

Nove homens armados invadiram e roubaram na madrugada de ontem salas comerciais do prédio Netware Flex, na Rua Haddock Lobo, nos Jardins, zona sul da capital paulista. Ninguém foi preso.

Por volta da 0h20, o porteiro do edifício foi dominado pelos criminosos. Segundo depoimento do funcionário, o grupo ficou cerca de uma hora no local, arrombando salas comerciais do prédio.

Segundo o delegado Paulo César da Costa, plantonista do 78.ºDP (Paulista), que registrou a ocorrência, perícia inicial apurou que os criminosos também cortaram linhas telefônicas dos escritórios e violaram cofres. Ainda não foi calculado o valor roubado.

A Polícia Militar não foi acionada e apenas registrou a invasão de um estacionamento no endereço do arrastão. Os nove homens, que estavam encapuzados na hora do crime, conseguiram fugir sem deixar pistas sobre suas identidades.

Na tarde de ontem, a investigação foi assumida pela 2.ª Delegacia da Divisão Investigações sobre Crimes Contra o Patrimônio, do Departamento de Investigações sobre Crime Organizado (Deic) da Polícia Civil.

No primeiro semestre deste ano, a região do 78.ºDP, que cobre todo o Jardim Paulista, já registrou 587 roubos, pouco mais de três por dia. Esse número é 31,9% maior que o número de casos no mesmo período do ano passado. Na mesma comparação, o número de roubos na capital como um todo aumentou 7,7%.

Criminalidade. Em 23 de julho, assaltantes fizeram um arrastão em um prédio residencial na Rua Bela Cintra, paralela à Haddock Lobo. A ação durou três horas e 20 moradores foram feitos reféns em um dos apartamentos. Quatro suspeitos foram presos.

O delegado Mauro Fachini, titular da Delegacia de Investigações sobre Furtos e Roubos a Condomínios, alertou na época para uma mudança no perfil do assaltante que comete esse tipo de crime. Atualmente, não são quadrilhas especializadas que fazem arrastões, mas pessoas que já praticavam outros delitos e passam a agir em diferentes grupos com o objetivo de assaltar condomínios. Por isso, o alvo dos bandidos não são apenas condomínios de luxo.

Em 5 de fevereiro, o Edifício Blue Tower, no Jabaquara, zona sul da capital, foi invadido por 11 homens. Ao todo, 40 salas comerciais foram invadidas e parte da quadrilha foi direto para o cofre de um dos imóveis. Foram levados mais de R$ 14 mil, U$ 2,5 mil e 500 de seis andares. O bando também levou um aparelho usado em cirurgia e dois celulares. Ninguém foi preso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.