Prédio colocava imã em hidrômetro para furtar água

Edifício na região central tinha um sistema instalado no relógio de leitura; mecanismo parava o ponteiro reduzindo o consumo

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

06 de novembro de 2014 | 19h55

 SÃO PAULO - O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) investiga um prédio residencial na região central de São Paulo que tinha um conjunto imãs instalado no relógio de água. Os policiais suspeitam que o artifício estava sendo usado como forma de parar o ponteiro do hidrômetro e, com isso, diminuir o consumo de água. 

Segundo o Deic, a descoberta foi feita na manhã desta quinta-feira, 6. Um grupo de investigadores da 3ª Patrimônio (Delegacia de Investigações sobre Crimes Patrimoniais contra Órgãos e Serviços Públicos) encontrou um dispositivo composto de três imãs travando o mecanismo do hidrômetro em um prédio na Avenida Ipiranga.

O porteiro do edifício e uma funcionária da administração prestaram esclarecimento. A polícia ainda não localizou o responsável pela fraude. O síndico, que não foi localizado, vai ser intimado para prestar depoimento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.