Preços do DER estão acima dos de mercado

Preços cobrados por operadoras do DER estão acima dos de mercado. O Sindicato das Empresas e Proprietários de Serviços de Reboque, Resgate, Guinchos e Remoção de Veículos no Estado de São Paulo (Segresp) fornece aos associados como referência valor de R$ 115 para guinchamento, mais R$ 2 por km rodado. Em percurso de 50 km, o motorista pagaria R$ 215, enquanto o valor nas credenciadas chega a R$ 394,74.

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

16 de maio de 2011 | 00h00

A tabela do DER para remoção de veículos apreendidos é mais cara que a do Detran, que prevê taxa única de R$ 191,95. A diária do pátio, de R$ 19,20, só é cobrada após o quinto dia.

O advogado do sindicato, Abel Luiz Fernandes, disse que a Justiça tem entendido que a tabela do Detran, por ter sido criada por lei estadual, prevalece sobre a do DER, fixada por portaria. O advogado vê no preço "abusivo" uma forma de dificultar ao proprietário a retirada do veículo. "Se não houver a retirada em 90 dias, eles mandam a leilão, um jeito fácil de ganhar dinheiro."

Em nota, o DER diz que os valores dos serviços das credenciadas são estabelecidos por portarias publicadas anualmente no Diário Oficial do Estado. Os valores estabelecidos para remoção e abrigo de veículos irregulares nos pátios do DER foram baseados em custos relacionados a atividades rodoviárias e levantamentos financeiros junto a empresas públicas e privadas.

A nota ressalta que há diferenciação dos serviços relacionados na Lei 7.645/1991 (do Detran) com os serviços prestados pelo DER/SP. As atividades definidas na referida lei se referem exclusivamente a questões relacionadas ao Detran/SP. Dessa forma, outros órgãos executivos de trânsito de São Paulo adotam as próprias tabelas de valores.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.