Preços de pedágios estaduais sobem à meia-noite de hoje

Começam a vigorar à meia-noite os novos valores de pedágio nas rodovias estaduais paulistas sob concessão da iniciativa privada. Pela primeira vez, o valor final não foi arredondado.

, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2010 | 00h00

O pedágio da Bandeirantes em Limeira, por exemplo, passará a custar R$ 4,25. Mas, para o governo, isso não causará problemas, uma vez que há em circulação grande quantidade de moedas de R$ 0,05.

Por causa de diferenças nos contratos, foram aplicados dois tipos de índices para os aumentos. Nas rodovias concedidas a partir de 2008, foi utilizado o IPCA (índice oficial de inflação), com reajuste de 5,2%. É o caso da Ayrton Senna. Nas concessões mais antigas, como a da Imigrantes, adotou-se o IGP-M, de 4,18%.

Para justificar os aumentos, a Agência de Transporte do Estado de São Paulo (Artesp) alega que, além dos investimentos nas rodovias, parte da arrecadação dos pedágios é destinada, com o recolhimento do ISS-QN, aos 242 municípios paulistas cortados pelas rodovias concedidas. Desde 2000, essas Prefeituras receberam repasse de R$ 1,4 bilhão, verba que pode ser destinada, por exemplo, à recuperação de estradas vicinais.

Ônibus. Passageiros de ônibus interestaduais e internacionais de longa distância vão pagar mais a partir da meia-noite de hoje. A Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) autorizou reajuste de 2,134% nos preços das passagens. O valor é obtido por meio de uma conta que leva em consideração o tipo de pavimento da estrada e o tipo de serviço oferecido ao passageiro, além de adicionar tarifa de embarque, ICMS e rateio do pedágio.

Reajuste. Confira tabela completa com as novas tarifas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.