Preço alto dos restaurantes é a maior queixa

Uma das maiores reclamações sobre os restaurantes de São Paulo é o preço. Tanto que o economista Felipe Botelho, de 29 anos, teve de elaborar uma tática própria para escapar da companhia dos chefes na hora do almoço. "Normalmente gasto entre R$ 30 e R$ 40 para almoçar, mas, quando vai algum chefe, é impossível gastar menos de R$ 60", conta. "Comecei a combinar de ir almoçar com o estagiário, antes de o chefe convidar. Do contrário, não há bolso que aguente", brinca.

RODRIGO BRANCATELLI, RODRIGO BURGARELLI , O Estado de S.Paulo

13 Outubro 2011 | 03h01

Segundo a pesquisa da Escopo, esse problema é maior no jantar do que no almoço. Enquanto o custo médio da refeição durante o dia é de R$ 14,90, ir ao restaurante à noite costuma sair pelo menos 77% mais caro do que isso.

"É um absurdo o quanto se gasta para comer fora em São Paulo. Quem viaja para outras cidades sabe que não há nada que se compare", reclama a publicitária Daniela Valadares, de 30 anos. Ela conta que trabalha na região da Vila Olímpia, zona sul, e um almoço não sai por menos de R$ 25 por ali. Essa média é maior do que a constatada pela Escopo. Segundo a empresa, o gasto médio do paulistano que ganha até R$ 1,5 mil por mês é de R$ 10,24 por almoço. Já quem possui renda maior que R$ 5 mil mensais gasta pouco menos que o dobro por refeição: R$ 19,63.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.