Prefeitura Municipal de São Sebastião
Prefeitura Municipal de São Sebastião

Praia em São Sebastião ganha cruzes em protesto contra 'feriadão' em SP

Moradores simularam túmulos com areia da praia de Juqueí para alertar turistas que visitam a cidade durante o feriado antecipado na capital paulista

Ludimila Honorato, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2020 | 19h29

SÃO PAULO - A praia de Juqueí, na cidade de São Sebastião, litoral norte de São Paulo, amanheceu com "túmulos" e cruzes fincadas na areia como protesto dos moradores para alertar turistas que visitam o município durante o feriado antecipado na capital paulista.

A mensagem é para que as pessoas voltem para seus locais de origem e coloquem em prática o isolamento social, recomendação dada em todo o Estado para conter o avanço do novo coronavírus. Além das réplicas de túmulos feitas com a areia, a frase "fica em casa" foi escrita no chão da praia para incentivar ainda mais o cumprimento das medidas de distanciamento. 

Na segunda-feira, 18, a Câmara Municipal de São Paulo aprovou o projeto de lei que autorizou o prefeito Bruno Covas (PSDB) a antecipar os feriados de Corpus Christi (11 de junho) e Consciência Negra (20 de novembro) para esta quarta e quinta-feira, dias 20 e 21 de maio.

A medida tem o objetivo de manter as pessoas em casa durante o "feriadão" e aumentar a taxa de isolamento social na cidade. Após a decisão, prefeitos do litoral paulista foram à Justiça pedir bloqueios rodoviários para impedir que as pessoas aproveitassem as datas para viajar.

A cidade de São Sebastião, junto com Ubatuba, está entre as que mais observam o isolamento social no Estado e foi uma das que solicitou o fechamento das estradas do município na última terça-feira, 19. A comarca da cidade rejeitou o pedido com base em decisões já tomadas pelo Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
coronavírusSão Sebastião [SP]

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.