Pra dizer adeus!

Agenda positiva

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2012 | 03h05

Ainda que não tenha esclarecido patavina sobre seu encontro com Gilmar Mendes, a presença de Lula no Programa do Ratinho serviu, no mínimo, para derrubar a audiência do reality show A Fazenda. Essas coisas a oposição não vê - ô, raça!

Mal comparando

A defesa de Demóstenes Torres deu a entender que, quando descobriu que Carlinhos Cachoeira era bicheiro, o senador ficou tão surpreso quanto Ronaldo Fenômeno ao se dar conta de que aquelas moças da Barra da Tijuca eram travestis! Seria, portanto, só mais um caso típico de falta de decoro involuntário!

Poder dos astros

Claro que a chanceler alemã Angela Merkel sabe direitinho onde fica Berlim no mapa, assim como o candidato republicano Mitt Romney tem a exata noção de como se escreve o nome 'América'. Ocorre que, com Mercúrio e Marte em quadratura, todo mundo está sujeito a cometer erros monumentais. Taí o Lula que não me deixa mentir!

Só o que faltava!

Cléo Pires está completamente

loura!

Workshop de presidente

Está explicado por que o senador Aécio Neves anda tão à deriva do debate político em Brasília. Ele começou a ensaiar pra valer o personagem de candidato à presidência da República. Passa os dias falando para o espelho! Cismou que isso tem a ver com Stanislavski.

Ronaldinho Gaúcho praticamente não dormiu na noite de quinta-feira, depois de anunciar sua saída do Flamengo. Ontem de manhã, foi ao síndico reclamar da algazarra até altas horas da madrugada na vizinhança, sem se dar conta de que comemorava-se seu bota-fora do condomínio.

Se não vai deixar saudades no Flamengo, imagina no único pedaço onde, a julgar pelo que se ouvia nas casas próximas, a alegria de viver no Rio de Janeiro fluía entre amigos do pagode virado! Em nenhuma outra parte da cidade - nem na praia -, Ronaldinho deixou pegadas.

Fora do condomínio particular de seu espírito festeiro, o jogador interpretou nos últimos 17 meses esse personagem triste, contido e de frases feitas até na hora de dizer adeus à nação rubro-negra indignada com o custo/benefício do seu futebol: "Em todos os lugares que vou, os torcedores me tratam com carinho!"

Coisa de quem não tem ido a lugar nenhum! Bronca da torcida do Flamengo à parte, o Rio dá adeus com absoluta indiferença a um cara que nem de longe chegou a conhecer.

Azar dos moradores do Santa Mônica Jardins, na Barra da Tijuca, esses que viram muito de perto o Ronaldinho que não ousou ser ele mesmo fora do condomínio!

Pechincha do Timão

De um diretor do Corinthians justificando o acerto de contas com Adriano (foto) em torno do R$ 1,8 milhão a que o jogador julgava ainda fazer jus, em acordo rapidamente costurado pelo clube depois que Ronaldinho Gaúcho foi à Justiça do Trabalho cobrar R$ 40 milhões do

Flamengo: "O Imperador tá barato pra

caramba!"

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.