Por uma educação de qualidade

EDUCAÇÃO - 212 IDEIAS: Acabar com a fila de creches e valorizar o professor do ensino público foram temas recorrentes entre as sugestões feitas por paulistanos

O Estado de S. Paulo

25 Janeiro 2013 | 00h01

SÃO PAULO - Na opinião dos 5% dos participantes do projeto Que SP Vc Quer? que priorizaram a Educação em suas propostas, o professor da rede municipal de ensino deve ser mais valorizado "para formar melhor os cidadãos" desde o ensino básico.

A ideia mais bem avaliada nessa categoria foi a de Daniela Gomes, estudante de 20 anos do Grajaú - justamente um dos bairros da zona sul com maior déficit de vagas para creches e pré-escola da capital.

 

 

A IDEIA: "Quero uma São Paulo que priorize a educação, por meio da valorização dos professores, do oferecimento de material didático de qualidade e de projetos de incentivo à leitura e à pesquisa, mesmo no ensino básico. Só assim nossa cidade formará cidadãos."

O GANHADOR: DANIELA GOMES DOS SANTOS.ESTUDANTE.20 ANOS.GRAJAÚ

 

O ensino básico, aliás, representa um dos maiores desafios na área da Educação. A fila das creches ainda é de 106 mil crianças - quase o dobro do que era em 2008. Entre as 197 propostas sobre Educação, 17% (35 ideias) pediam melhorias no ensino infantil. "Não há desenvolvimento sem educação de base. É preciso dar condições aos professores da rede pública e cativar os alunos desde a primeira educação", defendeu Fernando Antonioli, da Vila Medeiros, zona norte.

Além da falta de vagas na educação infantil, o nível do aluno da rede municipal não é animador. Na última avaliação do Ministério da Educação, divulgada no fim do ano passado, a capital paulista teve desempenho inferior à média do Brasil, das capitais e das redes municipais da Região Metropolitana no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb).

Vários participantes enviaram ideias para valorizar a formação dos professores. "Defendo cursos e estágios específicos para novos diretores de escola, coordenadores pedagógicos, supervisores e professores. Com certeza, haverá mais qualidade no ensino", propôs Rubens de Melo, morador do Jardim Ângela, na zona sul, um dos três bairros com pior oferta de vagas na educação infantil. "Os professores deveriam passar por prova de qualificação a cada cinco anos para avaliar conhecimentos e didática. Assim, poderíamos avaliar a qualidade de ensino", defendeu Dacio Machado Junior, do Morumbi, na zona sul.

Construir creches e melhorar a formação do professor são temas do plano de governo do novo prefeito. Segundo a Prefeitura, serão criadas 150 mil vagas em creches e 100 mil vagas de ensino em tempo integral, além de 20 novos Centros Educacionais Unificados (CEUs). Outra promessa é implantar 31 polos de ensino à distância nas subprefeituras, para melhorar a formação do professor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.