Por suspeita de traição, borracheiro mata mulher e amigo

Tomado por ciúmes, acusado atacou a dupla na sala de estar da residência com facadas

Bruno Lupion, do estadão.com.br

08 de novembro de 2010 | 04h16

SÃO PAULO - Um borracheiro de 40 anos assassinou sua mulher, grávida de três meses, e um amigo a facadas na tarde de domingo, 7, na Casa Verde, zona norte da capital, por suspeitar que eles mantinham um caso paralelo. Uma vizinha chamou a polícia e o criminoso foi preso em flagrante, na própria residência.

José Carlos de Jesus Almeida morava há cerca de um ano com a doméstica Maria de Lourdes Oliveira, 28, em uma casa alugada na Rua Carlos Belmiro Correia, e desconfiava que sua mulher tinha um caso com o autônomo Edvaldo Barbosa da Silva, 39, amigo comum do casal, segundo a polícia.

Às 18 horas de domingo, o borracheiro chegou na residência e encontrou Maria de Lourdes e Edvaldo bebendo cerveja e conversando na sala de estar. Tomado pelo ciúmes, José Carlos pegou uma faca, golpeou Edvaldo pelas costas e atingiu Maria de Lourdes, que ainda conseguiu fugir para a cozinha, segundo um parente da mulher que preferiu não se identificar.

Lá, a doméstica foi esfaqueada cerca de vinte vezes. Não satisfeito, José Carlos teria voltado para a sala e esfaqueado Edvaldo seguidamente. Ambos foram socorridos ao Hospital do Mandaqui, mas não resistiram aos ferimentos.

Uma vizinha ouviu os gritos e chamou a polícia, que flagrou José Carlos ainda na casa. Segundo um parente de Maria de Lourdes, ela não tinha um caso com Edevaldo, de quem seria amiga, e nunca havia relatado agressões anteriores do marido.

José Carlos foi preso em flagrante por policiais militares do 9º Batalhão Metropolitano e encaminhado ao 13º Distrito Policial, na Casa Verde, onde o crime foi registrado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.