Por onde anda...

Paulistano do Cirque du Soleil vai montar circo

/ BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

30 de agosto de 2012 | 03h03

Funcionários de grandes empresas com escritórios em São Paulo, ávidos por exemplos de sucesso pessoal. Esse é o novo "respeitável público" do palhaço Marco Casuo, único paulistano a integrar a trupe do Cirque du Soleil a se apresentar na capital paulista em 2008.

Nascido em 1975 no Jardim das Flores, na zona sul, o palhaço profissional chegou ao circo mais conhecido do mundo em 2002 e lá permaneceu até junho de 2008, depois das apresentações do circo em São Paulo. Agora, ele está adquirindo equipamentos para montar o próprio circo - que, segundo seus planos, deve começar a funcionar em dois anos.

"Comecei com uma mochila nas costas. Hoje tenho 28 toneladas de equipamento", brinca o palhaço.

Mas há poucas brincadeiras na conversa sobre o paradeiro de Casuo. Ele se tornou um empresário do ramo de entretenimento e se reveza em duas atividades: apresentações para o público e palestras motivacionais para executivos de multinacionais. "Vivo de patrocínios, sem ajuda da lei de incentivo", conta.

"As pessoas querem ouvir exemplos de quem soube aproveitar as chances que teve. Chegar ao topo é difícil, mas, para se manter, é preciso preparação", ensina o palhaço, que trabalhou como mecânico e garçom antes de ser um dos protagonistas do espetáculo Alegría.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.