Por enquanto, nada ainda foi concluído

Investigação de super-faturamento no Teatro Municipal, em 2007

, O Estado de S.Paulo

06 de maio de 2010 | 00h00

Quase dois anos e meio depois de levantadas as primeiras suspeitas, não há nenhuma conclusão para o caso de possível superfaturamento na aquisição de oito instrumentos musicais para o Teatro Municipal em 2007. De acordo com relatórios preliminares, a compra, de R$ 226.779, teria sobrepreço de duas vezes e meia o valor de mercado. A denúncia foi apresentada pelo Estado em março do ano passado. O primeiro a apontar irregularidades nas transações financeiras foi o então diretor da Escola Municipal de Música, maestro Henrique Autran Dourado. O caso é investigado pelo Departamento de Procedimentos Disciplinares (Proced) da Prefeitura e pela 3.ª Promotoria de Justiça da Cidadania do Ministério Público Estadual de São Paulo. No Ministério Público, a investigação está a cargo do promotor Marcelo Daneluzzi, que afirma aguardar o relatório final dos trabalhos do Proced desde outubro do ano passado. Segundo afirmou, a promotoria envia ofícios mensais ao órgão municipal. No Proced, segundo o procurador responsável pelo caso, as investigações estão "em fase final". Após a conclusão da apuração, a questão ainda será analisada por uma comissão de procuradores e somente depois encaminhada para a apreciação da Secretaria Municipal de Cultura. Não há prazo para finalização dos trabalhos. / VITOR HUGO BRANDALISE

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.