Por ciúme, vigia atira dentro de ônibus e fere 3

O vigia José Henrique de Araújo Gouvêa, de 42 anos, foi preso ontem após atirar contra o motorista de um ônibus em que havia viajado de Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, até o centro do Rio. Três pessoas se feriram. O crime aconteceu na Praça XV, onde Gouvêa desembarcou, às 11h20 de ontem.

FÁBIO GRELLET / RIO, O Estado de S.Paulo

19 Abril 2012 | 03h03

Segundo a polícia, Gouvêa embarcou acompanhado por uma mulher e o casal recebeu um folheto do motorista Paulo José Reis da Silva. O vigia considerou que Silva assediara a mulher e iniciou uma discussão, logo encerrada. Quando Gouvêa estava desembarcando, o motorista retomou a discussão.

O vigia então sacou um revólver calibre 38 e disparou três tiros na direção do motorista. Silva foi atingido de raspão. O médico João Bosco Rego Perpétuo, que estava na calçada, foi atingido de raspão no peito.

Lucinete Gomes de Oliveira foi atingida no ombro esquerdo e levada para o Hospital Souza Aguiar, no centro. Segundo a PM, ela não corre risco de morte. Os tiros destruíram um vidro de outro ônibus, que estava no mesmo ponto. Gouvêa foi preso pela PM e indiciado por tentativa de homicídio.

Segundo a polícia, o vigia já respondia por homicídio culposo, furto qualificado e maus-tratos em Nova Iguaçu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.