Por Caravaggio, espera passa de 2 horas

Mostra aumentou movimento do Masp em 50%

MONIQUE ABRANTES, O Estado de S.Paulo

22 Agosto 2012 | 03h05

A espera de duas horas no vão do Museu de Arte de São Paulo (Masp) na tarde de ontem não foi o suficiente para desanimar visitantes da exposição Caravaggio e seus seguidores. Aberta no dia 2, a mostra aumentou o movimento do museu em 50%. Como às terças a entrada é gratuita, a procura é ainda maior.

Estudantes aproveitaram a oportunidade para conhecer as obras do pintor barroco italiano Michelangelo Merisi da Caravaggio (1571-1610). Amanda Alves, de 17 anos, aproveitou a gratuidade para fazer um trabalho de escola. "Gostei muito dos quadros. Teria vindo mesmo se não fosse pela escola. A espera de quase 2h30 valeu a pena."

Sete obras do pintor barroco estão expostas. Há também trabalhos de artistas que seguiram a sua técnica, como Orazio Gentileschi e sua filha, Artemisia.

A médica Wah Wong, que trabalha na região da Avenida Paulista, foi uma das últimas a chegar. A quantidade de pessoas interessadas na exposição fez com que ela lembrasse da fila na exposição Paris e a Modernidade - Obras-Primas do Museu d'Orsay, em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB). "Espero que a fila daqui também valha a pena como valeu a de lá."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.