Pontos 'roubados' de conta

FRAUDE NO CARTÃO MULTIPLUS/TAM

O Estado de S.Paulo

06 Setembro 2012 | 03h03

Em 29/5 passei 20 mil pontos do cartão de crédito para o programa de milhagem da TAM. Qual não foi a surpresa ao abrir minha conta no site da Multiplus e ver que os meus pontos tinham sido usados de maneira fraudulenta para aquisição de passagem aérea. Avisei a TAM em 19/6 - a viagem fraudada estava marcada para 25/6 -, mas, desde então, venho sendo jogada de lá para cá, ora com a informação de ter sido aberto um processo administrativo para recuperar as milhas, ora dizendo que tenho de esperar um e-mail informando todas as providências que devo tomar ou que as milhas já foram devolvidas pela Multiplus e, por fim, informando que a TAM fechou o processo com a devolução das milhas. O caso se arrasta há dois meses. MARIA DA PENHA NASCIMENTO / SÃO PAULO

A TAM diz que entrou em contato com a leitora para informá-la de que restituirá os pontos. Para isso, solicita uma declaração na qual concorde com a devolução dos pontos. Afirma que providenciou uma nova assinatura eletrônica e uma senha de resgate para a cliente.

A leitora reclama: O que aconteceu é de ficar de queixo caído! Ao ver que meu saldo de pontos permanecia o mesmo, apesar da carta da TAM, entrei em contato. Fiquei sabendo que a TAM tinha devolvido os pontos e, no mesmo dia, "vendido" uma passagem para terceiros, que, novamente, invadiram minha conta e usaram os pontos! Se os fraudadores ficam sabendo do meu saldo de pontos antes de mim e se todas as transações ocorrem na TAM, logo o desvio é feito dentro da própria TAM! Não sei mais o que pensar nem o que fazer.

R. CÔNEGO EUGÊNIO LEITE Buraco só aumenta

Em 1.º/8 liguei na Prefeitura para solicitar o conserto de um buraco no asfalto na frente do edifício onde moro. Esse buraco se alarga cada vez que chove e a água que penetra no solo pode estar danificando as fundações do prédio. Recebi um protocolo. Duas semanas depois, liguei e me deram outro protocolo, e nada foi feito! Em 24/8 reclamei mais uma vez e obtive a informação de que o serviço fora realizado em 14/8, o que não é verdade! Recebi outro protocolo. Quantos protocolos mais serão necessários para que o conserto seja, de fato, feito?

ROGER CAHEN / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que constatou que um metro da sarjeta da Rua Cônego Eugênio Leite estava rompido e, em 25/8, executou o reparo do trecho.

O leitor relata: O serviço foi executado - após três solicitações ao 156, uma à Subprefeitura Pinheiros e uma carta para esta Coluna, que, aparentemente, acaba sendo o único meio pelo qual a Prefeitura resolve agir.

ACLIMAÇÃO

Calçada mal conservada

A Prefeitura "aprovou" medidas punitivas para quem não cuida das calçadas. Pura enganação! Basta andar pelo bairro da Aclimação, mais precisamente na Rua Rodrigo Cláudio, onde a calçada de um grande condomínio residencial não está bem conservada e a Prefeitura nada faz. Pedestres correm sérios riscos de acidentes e a Prefeitura ignora.

JOSÉ ROBERTO MARFORIO

/ SÃO PAULO

A Subprefeitura Sé informa que o condomínio na R. Rodrigo Cláudio, 210, Liberdade, foi multado e intimado a proceder a regularização do passeio em 30 dias, sob pena de reaplicação da multa.

O leitor comenta: A resposta é bonita, mas será que o problema será resolvido? As leis no Brasil existem, mas até serem cumpridas...

'FERRO VELHO'

Carros abandonados na rua

Na Rua Queluz, há meses, dois carros foram abandonados. Eles estão com os pneus vazios, imundos, acumulam sujeira e sabe-se lá que tipo de insetos transmissores de doenças. Já fiz duas reclamações no site da Prefeitura, e nada é feito. Segundo o zelador do prédio, o Detran esteve no local, mas os funcionários disseram que nada fariam, pois os carros estão estacionados em local permitido e não há queixa de roubo ou furto.

MARCOS LEVY / SÃO PAULO

A Subprefeitura Pinheiros informa que, após vistoria em 27/8, constatou que o veículo Citroën não se encontrava na via. O veículo Tipo foi recolhido no dia 1º/9.

O leitor contesta: O Tipo foi retirado, mas o Citröen foi levado para o início da rua, onde continua abandonado, em verdadeiro atentado à saúde pública.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.