Ponto de táxi em guia rebaixada tumultua alameda de Moema

Após as mudanças de estacionamento feitas no bairro, taxistas foram transferidos para a frente de lojas e condomínio

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

11 de maio de 2010 | 00h00

 

 

A Prefeitura implantou por engano num local de guia rebaixada da Alameda Jauaperi, em Moema, um ponto de táxi que tem causando vários problemas a moradores e lojistas da região.

O alvo da polêmica antes funcionava na Rua Rouxinol, esquina com a Jauaperi. Mas, com as mudanças de estacionamento promovidas no bairro no começo do mês, o Departamento de Transporte Público (DTP) determinou que fosse transferido para a mesma esquina, só que com os veículos parando na Jauaperi, altura do número 900.

Um mapa, obtido pela reportagem, foi entregue a coordenadores de pontos da região confirmando a mudança. "Só que chegamos na segunda-feira (dia 2 de maio) e o ponto estava lá embaixo, longe dos principais estabelecimentos comerciais e em um lugar que alaga sempre que chove", reclama o coordenador do ponto Manoel Arruda.

O ponto fica exatamente em frente a um condomínio e a três lojas, onde a guia é rebaixada para a entrada de carros de clientes e veículos de entrega. "A toda hora precisamos pedir para os taxistas tirarem os carros para alguém estacionar. Só que não são todas as pessoas que esperam e estamos perdendo clientes", diz a dona de uma das lojas Adriana Bachur, que estima redução de 40% no movimento.

Moradores do condomínio também reclamam. "No nosso condomínio tem muitos idosos e era comum pessoas pararem em frente para que eles pudessem descer", afirma o morador Fernando de Oliveiro Geribello.

Já a Secretaria dos Transportes informa, por meio de nota, que "ao elaborar o mapa esquemático de orientação para os taxistas, houve um erro e o ponto foi indicado na quadra seguinte". A pasta informou que vai verificar a legalidade da guia rebaixada no local citado por lojistas e moradores e que o ponto poderá ser remanejado por solicitação de moradores ou dos próprios operadores do ponto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.