27/12/2013 SERGIO CASTRO/ESTADÃO
27/12/2013 SERGIO CASTRO/ESTADÃO

Pontes com avarias restringem tráfego de caminhões na Rodovia Rio-Santos

Proibição engloba o trecho do km 53,6, em Ubatuba, ao km 97,3, em Caraguatatuba. Foram instaladas 30 placas de sinalização para orientar os motoristas

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

28 de fevereiro de 2019 | 12h30

SOROCABA – Depois de constatar problemas na estrutura de duas pontes, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) proibiu a circulação de caminhões com mais de 20 toneladas na Rodovia Rio-Santos (SP-055), entre Caraguatatuba e Ubatuba. A medida, em vigor desde a manhã desta quinta-feira, 28, obriga os veículos de carga a buscar outras opções de acesso à região. Conforme o órgão estadual, a medida garante a segurança de motoristas e usuários, pois as pontes, no km 76 e no km 76,3, precisam passar por reforma estrutural.

A proibição engloba o trecho do km 53,6, em Ubatuba, ao km 97,3, em Caraguatatuba. Nesse trecho, a estrada recebe a denominação oficial de rodovia Doutor Manoel Hyppolito do Rego. Foram instaladas 30 placas de sinalização para orientar os motoristas. Estão excluídos da restrição e podem trafegar pelo local os caminhões com carga de produtos perecíveis ou carregados com combustível para que não seja prejudicado o abastecimento da região. Veículos prestando serviços essenciais ou de utilidade pública também poderão circular. Todos esses veículos deverão obter autorização prévia do DER, sem qualquer custo.

O órgão informou que o projeto de recuperação das pontes está em elaboração pela equipe de engenharia e, após sua conclusão, as obras deverão ser contratadas. Não há prazo para que a restrição seja suspensa. Como as principais rodovias da região, por cortarem trechos de serra, apresentam restrições para veículos de cargas ou de grandes dimensões, o DER recomenda que os transportadores de cargas devem programar as viagens à região, consultando as opções no site do órgão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.