Ponte dos Remédios é parcialmente liberada para o tráfego em SP

Funcionamento será diferenciado em horários de pico; SPTrans desviou o tráfego de ônibus

Solange Spigliatti e Marcela Bourroul Gonsalves, estadão.com.br

23 Novembro 2011 | 16h01

SÃO PAULO - A Ponte dos Remédios, localizada sobre a Marginal Tietê, na zona oeste de São Paulo, foi parcialmente liberada na tarde desta quarta-feira, 23. Segundo a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), por volta das 15h havia uma faixa liberada para o tráfego no sentido Osasco, e outra no sentido Lapa.

No final da tarde, a CET divulgou um esquema especial para não atrapalhar o trânsito no horário de pico, pois o sentido Lapa da via permanecerá interditado para obras.

Dessa forma, as duas faixas liberadas vão funcionar apenas no sentido São Paulo entre 6h e 9h, de segunda a sexta-feira, e somente no sentido Osasco das 16h às 20h. Nos demais horários e aos fins de semana, haverá uma faixa para cada direção funcionando.

A ponte foi totalmente interditada ao trânsito e para os pedestres na madrugada de hoje, após cerca de 20 metros da mureta lateral da pista sentido Lapa desabarem no início da madrugada.

Segundo a Secretaria Municipal de Infraestrutura urbana e Obras (Siurbe), o gradil, o passeio e parte de uma das faixas desabaram. A perícia foi feita por engenheiros da secretaria durante a manhã. Não há previsão para o término das obras.

A Ponte dos Remédios faz a ligação entre as ruas Silva Airosa e Major Paladino, no bairro da Vila Leopoldina, região da Ceagesp, com a Avenida dos Remédios, em Osasco, município vizinho.

Transporte. Sete linhas de ônibus tiveram seu itinerário alterado nesta quarta-feira, em consequência da interdição dos dois sentidos da Ponte dos Remédios.

Segundo o São Paulo Transporte S/A (SPTrans), foram alteradas os dois sentidos das linhas 8060/10 Remédios - Terminal Lapa, 846M/10 Vila Piauí - Terminal Lapa, 847J/10 Vila Jaraguá-/CEAGESP e 917H/10 Terminal Pirituba- Metrô Vila Mariana.

 

Mais conteúdo sobre:
trânsitoPonte dos RemédiosSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.