Polícias do Rio terão 8 novos 'caveirões' para grandes eventos

Com assoalho resistente à explosão de granadas, blindados deverão suportar tiros de fuzil calibres 5.56 e 7.62

MARCELO GOMES / RIO, O Estado de S.Paulo

26 Janeiro 2013 | 02h03

As Polícias Civil e Militar do Rio vão receber nos próximos meses oito novos veículos blindados para reforçar o esquema de segurança para os grandes eventos que a cidade vai receber, como a Jornada Mundial da Juventude e a Copa das Confederações, neste ano, além da Copa do Mundo de 2014 e a Olimpíada de 2016.

A empresa israelense Global Shield venceu nesta semana o pregão internacional realizado pelo governo do Estado do Rio para a compra dos equipamentos. Serão pagos R$ 6,15 milhões, o que corresponde a 28% do valor estipulado no edital, publicado em dezembro. Outras quatro empresas, sediadas na África do Sul, nos Estados Unidos, na França e em Israel, também participaram da disputa.

O prazo de entrega dos blindados é de seis meses após a publicação no Diário Oficial do Estado. Além da entrega dos veículos, o contrato prevê gestão e manutenção da frota por cinco anos. Apelidados de "caveirões", seis blindados serão destinados às principais unidades especializadas da PM: quatro vão para o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e dois para o Choque. Os dois restantes ficarão com a Coordenadoria de Recursos Especiais (Core), tropa de elite da Polícia Civil. Atualmente, a PM tem 16 blindados e a Civil, 4.

As especificações mínimas dos veículos foram estipuladas por uma comissão criada há um ano pela Secretaria de Segurança do Estado, que tem policiais do Bope, do Choque e da Core. A proteção antibalística deverá suportar tiros de fuzil calibres 5.56 e 7.62 e o assoalho deve resistir à explosão de granadas. O veículo deve ter freios ABS, tração 4 x4 e capacidade para transportar, no mínimo, 10 tripulantes. Mesmo alvejados por tiros, os pneus devem ser capazes de rodar por 20 km. O ar-condicionado deverá ser capaz de manter a temperatura interna em torno dos 20ºC, mesmo em dias com calor de até 45ºC. Os blindados terão no mínimo duas câmeras externas com visão noturna e display interno para vigilância. Por fim, o combustível será óleo diesel S10, menos poluente.

Entre as principais vantagens dos novos blindados, o gerente de Projetos e Tecnologia do Bope, major Maurílio Nunes, destaca o maior nível de proteção antibalística, a exigência de um sistema de alimentação para o ar-condicionado independente do motor, o que permitirá seu funcionamento mesmo com o veículo desligado, e tração nas quatro rodas. "Os atuais possuem tração 4 x 2, o que em muitos casos dificultava nosso avanço, por causa da topografia íngreme de várias comunidades. Além disso, quando forçava muito o motor, ele não dava conta de manter o funcionamento do ar-condicionado, que quebrava com frequência", explicou o oficial, que integrou a comissão.

Obsoletos. Ao justificar a necessidade da compra, a Secretaria Estadual da Casa Civil argumentou que os atuais blindados estão "obsoletos e/ou defasados, comprometendo tanto as ações diárias, cada vez mais voltadas para a consolidação e pacificação de territórios de exclusão em comunidades antes dominadas pelo tráfico de drogas e armas, quanto àquelas envolvendo medidas contra a ataques assimétricos terroristas". Também alegou que "particularidades da criminalidade da região e, mais recentemente, a responsabilidade de sediar grandes eventos exigem do Estado um grande investimento no reaparelhamento e modernização de suas polícias".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.