Policial morre ao ser arrastado por 600m em Diadema

Ao fazer uma abordagem, ocupantes de um Gol teriam agarrado soldado da PM e aceleraram o veículo

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

31 de julho de 2008 | 06h38

O soldado da Polícia Militar Alexandre Sérgio Oliveira Sobrinho, 29 anos, foi morto, por volta das 3 horas desta quinta-feira, 31, na cidade de Diadema, no Grande ABC. Segundo testemunhas, o crime aconteceu após o PM abordar ocupantes de um veículo Gol branco de São Bernardo do Campo. Ele teria sido agarrado por um dos ocupantes e arrastado por cerca de 600 metros.   De acordo com informações policiais, o soldado e um colega teriam parado um motoqueiro na Rua Graciosa, região central da cidade, porque o piloto estava sem capacete. No momento, um Gol teria parado próximo à viatura da PM, em um local proibido. Ao se dirigir até o veículo e ameaçar multar também o motorista infrator, o soldado teria sido agarrado por um dos ocupantes pela janela.   Testemunhas contaram à polícia que o motorista acelerou o carro e depois de quase 600 metros, o PM foi jogado contra um muro, onde bateu a cabeça. Mesmo levado ao pronto-socorro estadual de Serraria, o soldado não resistiu aos ferimentos e morreu. Os ocupantes do Gol fugiram em direção ao bairro Conceição, onde o motorista perdeu o controle em uma curva na rua Jovercina P. de Oliveira.   O grupo abandou o carro e fugiu a pé. Testemunhas do crime que estavam em frente ao bar Sinos disseram à polícia que o Gol subia a rua quando o policial foi agarrado pelo próprio motorista, que teve a ajuda dos outros ocupantes. Os vidros escuros não permitiram ver quantos estavam dentro do carro. O caso foi encaminhado ao 1º Distrito Policial.   Por volta das 3 horas, o dono do veículo teria ligado para o telefone 190 e denunciado o furto do Gol.

Tudo o que sabemos sobre:
mortesoldadoDiademaPolícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.