Universidade Santa Cecília/Facebook
Universidade Santa Cecília/Facebook

Policial militar é preso por suspeita de matar jogador de hóquei no litoral paulista

Matheus Garcia Vasconcelos Alves, de 24 anos, foi assassinado com um tiro na nuca na segunda-feira, em São Vicente; policiais identificaram o suspeito, o soldado Jarbas Colferai, de 23 anos, após 12 horas de investigações

Luiz Alexandre Souza Ventura,  Especial para o Estado

19 Setembro 2017 | 18h28

Jarbas Colferai, de 23 anos, soldado da Polícia Militar, foi preso na tarde desta terça-feira, 19, em São Vicente, no litoral sul de SP, apontado pela Polícia Civil como autor do disparo que matou o jovem Matheus Garcia Vasconcelos Alves, de 24 anos, jogador de hóquei que integrou a Seleção Brasileira no Campeonato Mundial de 2015 na França e também em competições no Uruguai e na Colômbia.

A vítima foi assassinada com um tiro na nuca nesta segunda-feira, 18. O rapaz morava em Santos, cursava o último ano de Publicidade e Propaganda na Universidade Santa Cecília (Unisanta) e trabalhava como modelo.

De acordo com informações do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo e Interior (Deinter) em Santos, policiais do 1º DP de São Vicente identificaram o suspeito após 12 horas de diligências. No momento do crime, testemunhas que ouviram o disparo e viram um suspeito vestindo calça preta, casaco de moletom e boné deixar o local de bicicleta em direção à Rua Jacob Emmerich.

Após a identificação do PM, o Comando da Polícia Militar foi acionado e apresentou o soldado ao delegado Luis Carlos Cunha, que solicitou a prisão temporária do policial, pedido que está em análise pelo Poder Judiciário.

O crime. Matheus Alves foi abordado na Rua Nicolau Guirão Pérez, no Parque Bitaru, região central de São Vicente, por volta de 21h40. As primeiras suspeitas foram de latrocínio. Na manhã desta segunda-feira, a polícia chegou a deter um homem de 26 anos com as mesmas características do suspeito, mas ele foi liberado após ser submetido a exame residuográfico.

A vítima começou a jogar hóquei aos cinco anos no Clube Internacional de Regatas, em Santos, e frequentava o local com a família. Em nota, o clube lamentou o caso e destacou o talento do atleta. "O amor pelos patins falou mais alto e, desde então, ele defendeu a Camisa Vermelhinha em campeonatos brasileiros e paulistas". 

A Confederação Brasileira de Hóquei e Patinação também se manifestou. "Matheus era um atleta de muito talento, que sempre se destacou". A Unisanta lamentou a morte do jovem e informou que será realizado um Ato Litúrgico pela Paz, in memoriam a Matheus Alves. 'Somos solidários com a família e amigos neste momento de dor".

O corpo de Matheus é velado na Memorial Necrópole Ecumênica e será sepultado às 19h.

Mais conteúdo sobre:
Crime Polícia Militar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.