Policial militar é morto com tiro na cabeça em Carapicuíba

Dois criminosos se aproximaram em uma moto e efetuaram o disparo; oficial voltava do trabalho quando foi surpreendido

Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2015 | 15h21

Atualizado às 18h05

SÃO PAULO - O soldado Edvanderson Neves, de 25 anos, do 33º Batalhão da Polícia Militar foi morto após ser atingido por um tiro na cabeça em Carapicuíba, na Grande São Paulo. O oficial voltava para casa na noite desta sexta-feira, 16, quando foi surpreendido pelos criminosos. Ele teve a morte confirmada às 6h deste sábado, 17.

Segundo a Polícia Militar, Neves pegava carona com outro policial militar da mesma companhia. Os dois haviam cumprido escala na Diária Especial por Jornada Extraordinária de Trabalho Policial Militar (Dejem), em que os oficiais atuam em horário de folga.

Por volta das 21h25, dois criminosos em uma motocicleta modelo Honda NX Falcon, de cor preta, teriam saído da contramão da Rua Buritu e entrado na Avenida Dois de Dezembro, onde os policiais estavam. Ao passar pelo veículo dos PMs, um dos bandidos efetuou um disparo que atingiu o soldado, sentado no banco do passageiro, na cabeça. Os oficiais estariam fardados, segundo afirma a PM. Os criminosos fugiram.

Neves foi socorrido pelo amigo ao pronto-socorro Vila Dirce, em Carapicuíba, mas precisou ser transferido para o Hospital Regional de Osasco, onde não resistiu e morreu. De acordo com a PM, o policial que o acompanhava não sofreu ferimentos.

O caso foi registrado no 1º Distrito Policial de Carapicuíba e vai ser investigado pelo PM Vítima, setor da Corregedoria da Polícia Militar para casos em que policiais são vítimas de crime.

Mais conteúdo sobre:
Violência São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.