Policial é preso ao furtar cabos telefônicos em SP

Mais seis pessoas foram detidas; retirada do material não teria afetado as linhas da região

Ricardo Valota, do estadão.com.br; e Andressa Zanandrea, do Jornal da Tarde,

15 de julho de 2008 | 06h10

Usando uma Kombi e um caminhão-baú brancos, com falsos adesivos de uma prestadora de serviços da Telefonica, sete criminosos foram detidos, por volta da 1h30 desta terça-feira, furtando cabos telefônicos subterrâneos. Entre os presos, há um policial militar, o pai e o irmão. A prisão aconteceu na Avenida João Dias, próximo da esquina com a Rua Centro Africana, na região de Santo Amaro. Um funcionário da Telefonica, ao passar pela avenida, viu dois veículos ocupando uma das faixas de rolamento da avenida, com o uso de cones para isolar a área. Ao perceber que supostos técnicos a serviço da Telefônica retiravam fios da galeria, o funcionário ligou para a Polícia Civil. Investigadores foram até o local e detiveram todos em flagrante. O grupo já havia separado cerca de 1 tonelada de cabos. Ferramentas para puxar e cortar os cabos foram apreendidas. O soldado Willon Antunes Neto, do 16º Batalhão, o pai dele, Wallace Carvalho Antunes, o irmão, Wallace Carvalho Antunes Jr., além de Perivaldo Batista Santos, Reginaldo Silva dos Santos, Emílio de Oliveira e Silva e Ednaldo Jose da Silva foram detidos. Segundo o apurado pela reportagem do Jornal da Tarde, a retirada dos cabos subterrâneos não teria afetado as linhas da região, pois o material está desativado e já foi substituído por fibra ótica. Ele só seria reutilizado, em caráter emergencial e provisório, caso ocorresse alguma pane no novo sistema. A polícia agora irá investigar se algum dos detidos já trabalhou ou trabalha na empresa terceirizada cujo nome foi utilizado nos falsos adesivos.

Tudo o que sabemos sobre:
cabosfurto

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.