Policial é morta em Guarulhos; suspeito do crime é o ex-marido, também PM

Segundo irmã da vítima, autor do crime estava escondido e se aproximou a pé para fazer o ataque

Ricardo Valota, do estadão.com.br

05 de novembro de 2010 | 04h20

SÃO PAULO - O soldado Ivana Alves de Oliveira Sconiza, de aproximadamente 35 anos, lotada na Força Tática do 31º Batalhão, foi morta a tiros, às 23 horas de quinta-feira, 4, ao lado da casa da irmã, na altura do na Avenida Tomé de Sousa, na Vila Galvão, em Guarulhos, na Grande São Paulo.

Ferida com seis tiros - no peito, perna e barriga - Ivana, que estava afastada do trabalho por ordem médica, foi encaminhada ao pronto-socorro do Hospital Municipal Padre Bento, mas não resistiu aos ferimentos e morreu quando passava por uma cirurgia.

Segundo a irmã de Ivana, o autor do homicídio, que estava escondido atrás de um Celta prata e se aproximou da vítima a pé, seria o ex-marido de Ivana, o também soldado da PM Edilson Antonio do Nascimento, de 42 anos, conhecido como "Pepino", que trabalha no mesmo batalhão da vítima.

O suspeito, que permanece foragido, após atirar contra a ex-esposa, entrou no Celta e deixou o local. Edilson e Ivana foram casados durante 7,5 anos. A soldado deixa três filhos, de 18, 17 e 7 anos. Segundo parentes de Ivana, ela já havia dado queixa no batalhão contra o marido, dizendo que ele estava inconformado com o fim do casamento e constantemente ia até a casa dela para fazer ameaças.

O caso será registrado no 2º Distrito Policial de Guarulhos.

Tudo o que sabemos sobre:
PM, soldado, violência, Guarulhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.