Mario Ângelo/SIGMAPRESS/AE
Mario Ângelo/SIGMAPRESS/AE

Policiais suspeitos de execuções em Osasco e Carapicuíba são presos

Eles estariam envolvidos nos ataques que deixaram quatro mortos e sete feridos nas duas cidades na quarta-feira passada, 17

O Estado de S. Paulo

24 Abril 2013 | 09h25

SÃO PAULO - Dois policiais militares foram presos por suspeita de participar de execuções em Osasco e Carapicuíba, Região Metropolitana de São Paulo, na quarta-feira passada, 17. Os ataques deixaram quatro mortos e sete baleados. Com os PMs foram encontradas toucas ninjas e munições compatíveis com as usadas no dia dos ataques. A prisão dos agentes foi confirmada pela assessoria de imprensa da Polícia Militar.

Os crimes do dia 17 foram cometidos por homens encapuzados, que estavam em um Vectra de cor prata, e aconteceram em um intervalo de 5 minutos durante a noite. Desde o dia 5 de fevereiro, um grupo de extermínio atua nas duas cidades, informou a Polícia Civil. Ao todo, já foram 17 mortos e outros 20 baleados nos ataques.

Para investigar os culpados e a motivação dos crimes, o delegado-geral da Polícia Civil, Maurício Blazeck, formou uma força-tarefa com 12 delegados da Delegacia-Geral do Estado, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), além das seccionais de Carapicuíba e de Osasco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.