Policiais que estão trabalhando não saem da viatura

Policiais militares que voltaram ao trabalho em Salvador contam que têm recebido ameaças de colegas grevistas. Os poucos que não estão de braços cruzados foram colocados ontem perto de pontos turísticos, como o Pelourinho. Mas dizem ter sido orientados pelo comando da paralisação a manter o que chamam de "greve branca".

O Estado de S.Paulo

09 de fevereiro de 2012 | 03h01

Os PMs ficam o tempo todo nas viaturas, sem fazer ronda ou atendimento, como no caso de batidas de carro ou tumultos provocados pelos constantes boatos que fecham parte do comércio.

Ontem, por volta das 12h20, correu um boato entre lojistas de que manifestantes haviam parado a Avenida Luís Viana Filho, a principal da cidade. Quatro PMs observaram o princípio de tumulto sem sair do carro.

"Quando voltamos, ficou acertado que só ficaríamos dentro das viaturas. Ninguém pode descumprir essa ordem. Quem não cumprir vai ser depois perseguido dentro da corporação." / D.Z.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.