Policiais facilitam o funcionamento de algumas ‘biqueiras’

Corregedorias das polícias vão investigar participação de policiais no esquema de venda de drogas do PCC, de acordo com Grella

Rafael Italiani e Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

16 Julho 2014 | 03h00

SÃO PAULO - As Corregedorias das Polícias Civil e Militar também vão investigar a participação de policiais no esquema de venda de drogas do PCC, de acordo com o secretário da Segurança Pública, Fernando Grella Vieira. Para o diretor do Deic, Wagner Giudice, não há informações de que agentes do Estado integrem a organização criminosa. No entanto, a polícia sabe que alguns policiais facilitam o funcionamento das “biqueiras” (pontos de venda de droga). 

“Eles não fazem parte do esquema da organização. O que a gente coletou em escutas, em anotações, foi que, eventualmente, o policial passa na ‘biqueira’ e ali ele arrecada o dinheiro que há naquele momento”, afirmou Giudice.

Ainda de acordo com ele, não há informações de que policiais que tenham contato com integrantes do PCC estejam transportando drogas para a facção. “É muito mais uma situação de corrupção e extorsão cometida por funcionário público do que qualquer outra coisa”, explicou Giudice. Ele disse que o nome de policiais aparecem em anotações apreendidas. “Não são líderes do crime”, disse.

Mais conteúdo sobre:
PCC

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.