Policiais do projeto reclamam de atraso na gratificação

Nas dez favelas com UPPs percorridas pelo Estado, candidatos da aliança que tenta reeleger o governador Sérgio Cabral (PMDB) dominavam a propaganda eleitoral.

Felipe Werneck, O Estado de S.Paulo

26 de setembro de 2010 | 00h00

Policiais reclamaram de atrasos no pagamento da gratificação de R$ 500 (o salário base é de R$ 1.080). Segundo a Secretaria de Segurança, houve um problema burocrático - o adicional é pago pela prefeitura. O Rio tem hoje 2 mil policiais em UPPs.

A Proposta de Emenda à Constituição que estabelece um piso nacional para PMs é muito comentada. Alguns se queixam da escala de trabalho e da falta de transporte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.