Policiais à paisana evitam arrastão em pizzaria

Quatro adolescentes despertaram suspeita de PM e investigador que estavam no Ipiranga e acabaram apreendidos

CAMILLA HADDAD, O Estado de S.Paulo

31 de maio de 2012 | 03h16

Quatro adolescentes foram apreendidos na noite de anteontem, suspeitos de tentar fazer um arrastão em uma pizzaria na Rua Agostinho Gomes, no Ipiranga, zona sul de São Paulo. A detenção ocorreu quando eles rendiam o dono do estabelecimento, por volta das 21 horas.

Os clientes não foram rendidos. Do lado de fora da pizzaria, um investigador e um policial militar à paisana suspeitaram de dois estudantes, de 15 e 17 anos, de um ajudante-geral, também de 17, e de um outro adolescente, de 15, que entraram no comércio. Os dois policiais pediram reforço e, quando entraram no local, flagraram os jovens fazendo ameaças ao proprietário, um empresário de 34 anos.

Com um dos estudantes, de 17, os policiais acharam um revólver calibre 32, que foi apreendido e encaminhado à perícia.

Três celulares e R$ 89 foram recuperados e devolvidos ao empresário. Os adolescentes foram encaminhados à Fundação Casa. A ocorrência foi registrada como tentativa de roubo e ato infracional no 16.º Distrito Policial (Vila Clementino).

A Rua Agostinho Gomes, local do roubo, está na lista das vias consideradas mais perigosas no Ipiranga.

Medo. A sensação de insegurança cresceu no começo deste mês, quando o bairro registrou o primeiro latrocínio (roubo seguido de morte) desde 2010. O aposentado Hélcio Augusto, de 67 anos, foi morto a tiros por ladrões que queriam seu Mitsubishi Pajero. O assassinato foi na Rua Labatut. Dias antes, um consultor de 29 anos foi baleado em um assalto na Rua Brigadeiro Jordão, esquina com a Agostinho Gomes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.