Polícia tenta identificar agressores de estudante

A Polícia Civil de Bauru, a 343 km de São Paulo, não tem pistas dos dois homens que espancaram o universitário Giovanni Comoro Silva, de 19 anos. Estudante de Odontologia da USP de Bauru, ele estava em uma boate da cidade, na noite de sexta-feira, quando foi espancado no banheiro. Silva foi hospitalizado em estado grave, com lesões no cérebro, na coluna e no rosto. No Boletim de Ocorrência, consta que ele estaria demorando no banheiro e, ao sair, teria se desentendido com os dois rapazes, iniciando a briga.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.